Amorinhas, depois de quase 10 meses (😱) sem menstruar eu finalmente menstruei, quase soltei fogos, parecia minha primeira menstruação 😂 😂 😂 Por conta disso, nos últimos dias sofri a maior crise de TPM da história, juro que eu achei que estava ficando louca ou que ia morrer. Isso já aconteceu contigo?

Você também fica assim neste período?
Você também fica assim neste período?

Então leia na matéria a seguir o que é TPM e como lidar com ela!

TPM (tensão pré-menstrual) é uma síndrome que atinge 73% a 95% das mulheres em idade fértil, provocando alterações físicas, psíquicas e sociais. Os sintomas podem começar 15 dias antes da menstruação e se estender até o fim da mesma.

Infelizmente, ainda hoje é um problema que não é levado muito a sério, como sendo uma “coisa de mulher” sem grandes complicações e muito menos soluções. Isso complica o diagnóstico e tratamento, pois muitas mulheres têm vergonha de buscar ajuda médica ou sequer de comentar com alguém sobre o assunto.

Confira os principais sintomas relacionados à TPM:

  • Irritação;
  • Ansiedade;
  • Baixa autoestima;
  • Cólica;
  • Dores nas mamas;
  • Dores de cabeça;
  • Inchaço;
  • Compulsão por doces;
  • Choro sem motivo;
  • Alterações de humor;
  • Confusão mental;
  • Desatenção;
  • Agitação;
  • Agressividade;
  • Depressão;
  • Anorexia;
  • Insônia;
  • Apetite aumentado;
  • Compulsão por alimentos ricos em carboidratos;
  • Acne;
  • Constipação intestinal;
  • Diarreia;
  • Mal estar;
  • Náusea
  • Aumento de peso temporário

Achou muito? E se eu te falar que estes são somente alguns dos sintomas relatados por diferentes mulheres? Sendo que uma mesma mulher pode ter vários sintomas e estes podem variar em diferentes ciclos.

Você está achando que TPM é ruim para todas as mulheres?

Além deste tanto de sintomas negativos, existem alguns positivos, você sabia? Cerca de 2/3 das mulheres apresentam aumento do interesse e prazer sexual, “explosões” de energia, seios mais atraentes, maior produção de ideias criativas, melhor desempenho social e ocupacional, sensação de bem estar, entre outras.

O que fazer para ajudar a controlar os sintomas negativos?

  • Autoconhecimento – vai te ajudar a controlar suas emoções e atitudes;
  • Consumo de frutas, verduras, proteínas, carboidratos integrais, muita água e chás diuréticos
  • Uso de suplementos como ômega 3, cálcio e triptofano;
  • Prática de atividade física regular;
  • Evitar o consumo de café, refrigerante, açúcar, comida condimentada, gordura e sal em excesso;
  • Parar de fumar;
  • Yoga;
  • Acupuntura;
  • Evite compromissos importantes nestes dias mais sensíveis;
  • Gaste um pouco mais de tempo na frente do espelho, arrume-se mais, elogie-se. Isso vai ajudar na autoestima, que dá uma queda nestes dias;
  • Substitua os pensamentos negativos por afirmações positivas;
  • Evite diálogos tensos, converse com os amigos e conte piadas;
  • Pratique a caridade. Fazer o bem para os outros ajuda a desligar dos seus próprios problemas;
  • Policie sua fala, neste período podemos ser mais críticas e acabar magoando aqueles que nos rodeiam;
  • Evite tomar decisões nestes dias. Você pode acabar se arrependendo por ter pedido demissão ou terminado um relacionamento;
  • Antidepressivos podem ser usados em casos mais graves, com acompanhamento médico.

Já o transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM) seria uma “super-TPM”, atinge de 3% a 8% da população feminina e ocasiona alterações incapacitantes no humor e no comportamento. “Muitas mulheres chegam a agredir fisicamente maridos e filhos neste período. O quadro pode ser confundido com bipolaridade”, diz o psiquiatra Joel Rennó Jr, Professor Colaborador Médico do Departamento de Psiquiatria da FMUSP, Diretor do Programa de Saúde Mental da Mulher – Instituto de Psiquiatria da USP, Médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein- São Paulo, Coordenador da Comissão de Estudos e Pesquisa de Saúde Mental da Mulher da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP)

A ginecologista Mara Diegoli (Coordenadora do Centro de apoio à mulher com tensão pré-menstrual do Hospital das Clínicas de São Paulo de 1991 a 2013 e autora dos livros: “Vencendo a tensão pré-menstrual” e “A mulher e os sete grandes desafios” ) afirma que “a TPM é multifatorial e não existe um tratamento único que sirva para todas as mulheres e todos os tipos de sintomas. Em quadros leves, exercícios físicos, acupuntura e controle da alimentação podem resolver. Para os outros, temos a opção de medicamentos seguros.”

Hoje e cada vez mais, os profissionais que atuam na área da saúde da mulher devem buscar compreendê-la, a fim de implementar ações que possibilitem mudanças de hábitos, atitudes e comportamentos visando uma melhor qualidade de vida para as mulheres que sofrem de TPM.

 

  • IMPORTANTE! Somente um médico pode avaliar seus verdadeiros sintomas e indicar um tratamento adequado. Caso a TPM esteja afetando a sua vida em algum sentido, não deixe de procurar ajuda!

 

Referências Bibliográficas:

DIEGOLI, Mara. Tensão pré-menstrual, 2014. Disponível em: http://www.maradiegoli.com.br/noticias_visualiza.php?id=329 . Acesso em: 5 mar 2016.

Silveira, Andressa da*; Vieira, Elaine**; Leão, Denise Maia***; Nicorena, Bruna Pillar Benites***; Rodrigues Ferreira, Rafael*** y Sandoval Longoria, Edgar****. Síndrome de tensión pre-menstrual observada em usuárias del ambulatório municipal de salud de la mujer. Enfermería Global, Murcia, vol. 13, nº 35, jul. 2014. Disponível em: http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1695-61412014000300004&lang=pt . Acesso em: 5 mar 2016.

Clarice H. Muramatsu I; Olga Cristina Serafim VieiraII; Cirilo César SimõesII; Daniela Aparecida KatayamaII; Flávia Hiroko NakagawaII. Consequências da síndrome da tensão menstrual na vida da mulher. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, vol. 35, nº 3, sept. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342001000300002&lang=pt . Acesso em: 5 mar 2016.

Mário Silva Approbato, Carolina Dias de Araújo e Silva, Guilherme Fleury Perini, Tatiana Granzotto Miranda, Thatiany Dias Fonseca, Verônica Cândido de Freitas. Síndrome Pré-Menstrual e Desempenho Escolar. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, vol. 23, nº 7, aug. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032001000700008&lang=pt . Acesso em 5 mar 2016

 

Palavras chave: Saúde da mulher; Síndrome pré-menstrual; TPM; aliviando os sintomas da TPM; como lidar com a TPM; o que é TPM; tensão pré-menstrual; saúde; bem estar; qualidade de vida; equilíbrio

 

 

Baixe GRATUITAMENTE Meu eBook
Guia prático para controlar seu principal inimigo no emagrecimento: sua mente!

 

ebook mariana