E aí, tudo bem? Neste primeiro post acho importante contar sobre meu emagrecimento. Para quem não me conhece, meu nome é Mariana Mello, nascida e criada em Brasília. Desde cedo eu sofri muito com o sobrepeso. Na minha época acho que não existia ainda a palavra bullyng, mas o conceito estava bem presente na sociedade. Quando tinha festinha no Dia dos Pais, Dia das Mães, Festa Junina… Nenhum menino queria dançar comigo e eu sempre acabava dançando com outra menina gordinha. A primeira vez em que dancei com outro menino tinha 11 anos, e ele era mais gordinho do que eu.

Comparação com outras meninas da mesma idade, 11 anos
Comparação com outras meninas da mesma idade, 11 anos

Mas voltemos um pouco. Com 9 anos eu fui escolhida por unanimidade para interpretar a mulher mais gorda do mundo em uma peça de circo que teria no colégio. Tá, beleza, eu queria ser a bailarina, é praticamente a mesma coisa.  Só que não. Com esta idade o sobrepeso começou a me afetar de verdade e minha mãe me levou para buscar ajuda profissional. Foi quando descobri o que era adoçante, leite desnatado, carboidrato, proteína, fibras etc. Talvez bem antes do que a maioria das pessoas.

Depois disso eu emagreci um pouco, só que engordei de novo e depois emagreci, e engordei… Eu fui a vários médicos. Acho que a primeira vez que eu tomei remédio para emagrecer devia ter uns 14 anos no máximo. Todos que você imaginar eu tomei. E emagrecia. Mas depois engordava tudo e mais um pouco. Dietas malucas? Fiz todas que você já ouviu falar e cheguei a inventar algumas também.

Comecei a fumar com 14 anos acreditando ser uma válvula de escape e que talvez fosse me ajudar de alguma forma. Sabe o mais engraçado? Todos os maços que eu abri durante 15 anos eu virava um cigarro e pensava nos meus 3 desejos: “Quero emagrecer, quero parar de fumar e quero ser feliz.” Não existia nada em minha vida que eu desejasse mais do que emagrecer. Para algumas pessoas pode parecer besteira, exagero, mas só quem sente o mesmo que eu senti um dia é capaz de me entender. Sabe aquela sensação de que você está em um corpo que não te pertence? Sabe quando você vai experimentar roupas, NENHUMA serve e você fica chorando dentro do provador, morrendo de vergonha, enquanto a vendedora pergunta se ficou bom? Ou pior ainda, quando você entra em uma loja, pede para experimentar uma roupa, e a vendedora responde, sem antes perguntar seu número, que não tem seu tamanho? Sabe aquela vontade de se esconder em um buraco, de que ninguém nunca mais te veja? Aquela angústia, aquele desespero, aquela vontade de sumir do mapa para não ter mais que escutar os comentários alheios nem se importar com o que os outros pensam? Se você sabe eu posso afirmar uma coisa: eu te entendo, pois passei praticamente a minha vida inteira nesta situação.

Com tanta dieta maluca, com tanto remédio, com tanta besteira, acabei desenvolvendo compulsão alimentar. Chegava a ficar dias sem comer quase nada, mas quando comia parecia um monstro. E com a compulsão veio a bulimia. Demorei muito para acreditar e aceitar que eu tinha bulimia. Eu sempre ouvi falar que bulimia era quando a pessoa forçava o vômito ou tomava laxantes. Eu nunca enfiei o dedo na garganta nem tomei nenhum laxante, só que eu comia TANTO, mas TANTO, que a comida simplesmente voltava, sem eu precisar fazer nada. Aí eu vomitava e continuava comendo. Por um tempo eu acreditava ser uma boa solução, pois eu comia muito e não engordava. Foi então que eu comecei a sofrer com os malefícios causados pela bulimia. Até que um belo dia meu marido (na época noivo) e minha mãe descobriram. Tive que tratar a bulimia fazendo terapia e consegui aprender a me controlar, só que a compulsão insistia em me perseguir. Com isso engordei mais de 20kg e passei quase 10 anos no emagrece-engorda.

Com aproximadamente 65kg sentindo-se gorda
Com aproximadamente 65kg sentindo-se gorda

Por diversas vezes eu cheguei a duvidar de mim mesma. Duvidava que um dia teria o corpo que eu sempre sonhei. Eu usava a síndrome do ovário policístico, o hipotireoidismo e outros problemas hormonais como desculpa. “Eu não consigo emagrecer por causa disso e daquilo…”, “É impossível emagrecer devido aos meus problemas” e por aí vai. E na época eu tinha umas ideias bem absurdas. “Ah, meu metabolismo é muito lento, se for para emagrecer 2kg por mês eu prefiro continuar gorda, é muito esforço para muito pouco” Eu realmente queria emagrecer 10kg num mês, ou pelo menos 5kg. E quando via outras pessoas emagrecendo muito em pouco tempo eu ficava com um misto de inveja e frustração. “Por que ele consegue e eu não consigo? O que eu tenho de errado?” E é claro que ia buscar as respostas na comida, mas ela nunca respondeu aos meus questionamentos. Nem nunca resolveu meus problemas.

Foto com 92kg tirada após ser confundida com grávida
Foto com 92kg tirada após ser confundida com grávida

Foi então que dia primeiro de janeiro de 2015 eu fiz, pela milésima vez, aquela já famosa promessa de Ano Novo e me comprometi a emagrecer. Mas dessa vez foi diferente. Graças a uma formação prévia em Coaching eu comecei a aplicar em mim mesma tudo que eu aprendi. Tive que trabalhar durante o processo várias crenças que me impediam de atingir o sucesso. Tive que desenvolver minhas habilidades adormecidas. Tive que acreditar mais em mim mesma. E sim, tive que buscar toda ajuda que eu considerei necessária. Com isso eu emagreci 23kg com a média de 2kg por mês. E hoje eu posso dizer: todo esforço compensa! Não há preço que pague chegar nos lugares e ser chamada de magrinha. Não há preço que pague poder usar a roupa que quiser. Não há preço que pague poder tirar foto de corpo inteiro. Não há preço que pague poder correr sem sentir dores. Não há preço que pague a felicidade que eu sinto hoje.

Comemorando primeiro vestido tamanho M após anos
Comemorando primeiro vestido tamanho M após anos

Atendendo a pedidos vou começar a postar vídeos no canal do Youtube falando melhor sobre meu processo de emagrecimento e como eu consegui emagrecer 23kg sem cirurgia, remédios e dietas malucas. Inscreva-se para ficar por dentro de tudo!

Baixe GRATUITAMENTE Meu eBook
Guia prático para controlar seu principal inimigo no emagrecimento: sua mente!

 

ebook mariana