Olá amoras lindas! Atendendo a pedidos, resolvi fazer esta matéria, na qual falo um pouco sobre diversos chás que auxiliam no emagrecimento, suas propriedades e contraindicações. Então vamos lá?

Matéria elaborada em parceria com a nutricionista Karina Carvalho

A primeira dica que eu dou é: se possível, compre a erva como na foto acima, e não aqueles chás de saquinho. O chá solto é mais benéfico à saúde e o sabor é bem superior.

Quanto à nomenclatura, chá mesmo é somente o que vem da Camellia sinensis e produz o chá verde, o chá preto, o oolong… Todas outras ervas que conhecemos como chás são na verdade infusões ou tisanas. Mas acho que todo mundo vai continuar chamando de chá, né não?

Lembro que o processo de emagrecimento envolve mudança de hábitos alimentares e prática de atividade física, mas pode ser complementado por coadjuvantes, como os fitoterápicos. Nesta categoria se encaixam os chás, os quais podem ajudar na diurese, na termogênese e, em muitos casos, na ansiedade.

O preparo do chá envolve certos cuidados que devem ser respeitados e seguidos para que o produto alcance seu mais alto grau de eficácia.

O primeiro cuidado é com a higiene do fruto ou erva a ser usada. Lave durante alguns minutos em agua corrente para que os resíduos agrotóxicos que se acumulam nas superfícies possam ser removidos. Retire também as partes queimadas ou velhas das folhas, deixando-as o mais perto possível do natural.

Não utilize vasilhas de alumínio no preparo do seu chá, já que elas podem interferir no princípio ativo de certas ervas. Dê preferência aos vidros refratários (tipo pirex).

E você sabia que existem diferentes formas de preparo? Confira:

Tisana: quando a água começar a ferver, você adiciona as ervas, tampa e deixa ferver por mais cinco minutos.

Infusão: coloque as ervas num recipiente e reserve. Aqueça a água até levantar fervura e, então, despeje sobre as ervas. Deixe em repouso por 10 minutos. Preparo ideal para folhas e flores, as quais podem perder suas propriedades medicinais ao serem fervidas com a água.

– Decocção: leve a água para ferver com as ervas. No caso de raízes, cascas e talos, corte-os em pedaços e deixe cozinhar por 5 minutos. Após desligar o fogo, deixe a panela tampada por 10 minutos. Preparo ideal para raízes, cascas e talos, os quais liberam seus componentes ativos em altas temperaturas. Deve ser tomado quente.

– Maceração: deixe as ervas num recipiente com água fria entre 10 e 12 horas, quando se tratar de folhas, flores e brotos; ou 24 horas quando forem talos, cascas e raízes, cortados em pedaços pequenos. Então, basta macerar, preservando as propriedades terapêuticas, devido ao fato de não ter sofrido cocção.

Eu mesma não sabia destes diferentes tipos de preparo, e você, como prepara?

Agora, vamos falar um pouco sobre alguns tipos de chás.

DIURÉTICOS

Este tipo de chá é capaz de aumentar a diurese, ou seja, aumenta a produção de urina e, com isso, mais toxinas e sódio são eliminados, contribuindo para a diminuição da famigerada retenção de líquidos. Auxilia também na redução da celulite, da pressão alta e melhora o funcionamento dos rins. Importante ressaltar que a redução de peso na balança, que pode ocorrer, deve-se à eliminação de líquidos retidos. Porém, alguns chás diuréticos também são emagrecedores, como chá verde e hibisco.

Alguns exemplos:

– Hibisco: é rico em substâncias antioxidantes que aumentam a diurese e ajudam a evitar o acúmulo de gordura. Além de diurético, é laxante, auxiliando no funcionamento intestinal, deixando a pele do rosto mais limpa e a barriga menos inchada. É uma boa opção para o combate à celulite e emagrecimento. Acredita-se que o consumo do chá de hibisco depois das refeições ajuda a diminuir a absorção de carboidratos.
Auxilia ainda na ansiedade, no alívio da pressão arterial alta e do colesterol alto, proteção ao fígado, ação anti-inflamatória e antibacteriana, alívio de dores menstruais e auxílio a digestão.

Contraindicações:

Não deve ser ingerido por mulheres gestantes ou que estejam em processo de amamentação de seus bebês. Pesquisas mostraram que o chá de hibisco pode causar interferências na estrutura dos genes dos bebês.

Quem sofre com a pressão baixa e usa remédios para tratar o problema também deve ficar longe do chá de hibisco, já que uma de suas ações é justamente a de diminuir a pressão arterial. A bebida também não é recomendada para quem toma medicamentos para lidar com a hipertensão.

O consumo excessivo pode levar à desidratação.

Pode prejudicar o foco e a concentração.

Além disso, pode interferir no uso de alguns medicamentos. Portanto, é importante sempre verificar com seu médico antes de iniciar o uso. Ex: pessoas com diabetes, que fazem uso de medicação, sofrem o risco de ter hipoglicemia.

– Cavalinha: rico em potássio, flavonoides e silício, ajuda na formação de colágeno e elimina a retenção de líquidos. Bom para o tratamento da celulite. Possui ação adstringente, portanto auxilia contra a oleosidade excessiva da pele, combatendo o aparecimento de acne. Coadjuvante no tratamento de bronquites, tosses, gripes e resfriados.

Contraindicações:

Em caso de pressão baixa, disritmias, depressão e durante a gravidez, amamentação e para crianças pequenas.

– Salsa: esse tempero bem comum também serve para a preparação de um dos chás diuréticos mais poderosos que existem. A salsinha também é uma ótima fonte de vitamina C, ferro e potássio. Melhora a digestão e contribui para eliminar o ácido úrico. Sugestão: 1 ramo ou 25g de salsa com talos para 1 copo de água.

Contraindicações:

Pode vir a causar gastrite e azia, problemas renais e alergias (devido ao apiol).

Pode causar abortos espontâneos, transtornos neurológicos por efeitos neurotóxicos dos seus componentes e reações cutâneas, como dermatite de contato.

– Dente-de-leão: por aumentar a eliminação de líquidos, é uma das plantas mais utilizadas em doenças renais e urinárias. Tem a vantagem de ser rico em potássio e não diminuir a concentração desse mineral no organismo, o que ocorre com o uso de remédios diuréticos.  

Contraindicações:

Não é indicado para pacientes com pedras na vesícula, assim como para pessoas que apresentem acidez ou úlceras estomacais.

Ainda pode afetar negativamente a eficiência de alguns medicamentos ou tratamentos farmacológicos. Concretamente, é contraindicado nos seguintes casos:

  • Pacientes que estejam tomando medicamentos com lítio.
  • Pacientes que estejam tomando medicamentos para aumentar a quantidade de potássio no corpo.
  • Pacientes que estejam se submetendo a um tratamento com antibióticos.
  • Pacientes que estejam tomando medicamentos diuréticos.

– Erva-doce: é uma planta aromática muito usada pela indústria alimentícia. O chá adocicado e de sabor agradável é usado para combater a cólica e os gases intestinais. Sendo também diurética e expectorante.

Contraindicações:

Contraindicada em pacientes com úlcera duodenal, refluxo, colite ulcerosa ou diverticulite, devendo também ser evitado por pacientes fazendo suplementação de ferro.

– Sabugueiro: tem propriedades diuréticas e laxativas poderosas, e é considerado um dos melhores chás diuréticos para emagrecer. Além das propriedades diuréticas e laxativas, ele também tem propriedades cicatrizantes, depurativas e sudoríferas. O chá de sabugueiro também pode ser usado para tratar problemas urinários e nefrites.

Contraindicações:

A ingestão de grandes quantidades pode causar distúrbios digestivos, assim como mal-estar geral.

– Chá verde: é considerado o melhor chá para emagrecer, mas por ser fonte de cafeína também atua como diurético. A cafeína aumenta a produção de urina, atuando de forma semelhante aos remédios diuréticos. Tem sido considerado um alimento funcional. Rico em catequinas, promovendo a termogênese e a saciedade, auxiliando, assim, na redução de peso.
Auxilia na redução de doenças cardiovasculares e algumas formas de câncer. Antioxidante, antidiabético, anti-hipertensivo, antiinflamatório e antimutagênico. Proteção contra raios violeta. Manutenção da densidade mineral óssea.

Contraindicações:

Utilização inadequada pode levar à disfunção hepática (problemas no fígado), problemas gastrointestinais, como constipação e irritação gástrica, diminuição do apetite, insônia, hiperatividade, nervosismo, hipertensão e aumento dos batimentos cardíacos, palpitações, dor de cabeça, vertigem.

TERMOGÊNICOS

Alimentos termogênicos, fazem com que seu corpo gaste mais calorias para digeri-los. Têm a propriedade de aumentar a temperatura corporal e acelerar o seu metabolismo, de modo com que o corpo gaste mais energia para realizar a digestão e a queima de gordura. Além disso, reduz a compulsão por doces, controla a ansiedade, aumenta a saciedade e melhora a disposição.

Canela: é uma das especiarias mais antigas do mundo. A arvore de onde é extraída a canela (Cinnamomum Zeylanicum) é nativa da Sri Lanka onde foi achada a milhares de anos.

Porque ajuda no emagrecimento: Além da ação estimulante, age como facilitadora da digestão e combate a flatulência. Seu efeito termogênico promove aumento da temperatura do corpo, ao que facilita a queima das gorduras. Faz o estomago esvaziar de forma mais lenta, desse modo, a pessoa demora mais a sentir fome; elimina a vontade de comer doces, devido ao seu sabor adocicado. A canela pode ser consumida em na forma de pó, é ideal para adoçar leite, sucos e vitaminas. Com as hastes, conhecidas como a canela em pau, é possível fazer o chá.

Restrições: não é indicado para as gestantes em qualquer fase da gravidez. Isto porque a especiaria pode aumentar as contrações uterinas, elevando o risco de aborto. O mesmo serve para as mulheres que amamentam e bebês. Pessoas com hipertensão devem consultar o médico sobre o consumo da canela.

Gengibre: planta herbácea da família das Zingiberaceae, originaria da ilha de Java, da Índia e da China. Outro nome conhecido no Norte do Brasil, principalmente pelos indígenas, é mangarataia ou mangaratia.

Porque ajuda no emagrecimento: pesquisas apontam que seu consumo regular pode acelerar o metabolismo em até 20%. O gengibre também a digestão e o enjoo das gravidas. Sua fama de emagrecedor vem de uma substância conhecida como gingerol, responsável por sua ação termogênica, que acelera o metabolismo gastado mais energia e queimando gordura.

O gengibre é versátil pode ser usado crú, refogado, em forma de chá ou batido no liquidificador com qualquer fruta.

Restrições: pessoas sensíveis ao alimento devem usar com cautela para não sofrer com irritações no estomago. O gengibre é um vasodilatador, logo quando tomado em quantidades elevadas, pode favorecer o sangramento por menstruação.

Chá verde: originário da planta Camellia sinensis, a mesma que origina os chás preto e branco, o verde se diferencia dos outros pelo grau de maturação. Enquanto as folhas do preto são desidratadas, torradas e depois moídas, o chá verde tem suas folhas colocadas sob vapor e, depois, secas. Desta maneira, previne a oxidação do ingrediente e preserva os nutrientes.

Porque ajuda no emagrecimento: graças a presença das substancias como as catequinas, a bebida obriga o organismo a buscar energia nas reservas de gordura. A catequina epigalocatequinagalato (EGCG), estimula as enzimas que controlam o metabolismo das gorduras, como senão bastasse a catequinas ajuda na desintoxicação, combate os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento.

Como consumir: como chá quente ou gelado, puro ou misturado com outros alimentos.

Restrições: contraindicado para pessoas que sofrem de pressão alta.

ANSIOLÍTICO

Melissa: planta medicinal muito utilizada na cura de insônias e do estresse. As antigas civilizações já conheciam os benefícios da melissa e cultivaram a erva para consumo próprio.

Porque ajuda no emagrecimento: age como calmante “ natural” diminuindo a ansiedade que leva ao aumento de consumo de alimentos.

A maneira mais indicada de aproveitar as propriedades da planta é por meio da infusão de suas folhas em água quente, que origina um suave e delicioso chá que pode ser feito com folhas secas ou in natura.

Como consumir: consuma o chá, preferencialmente antes de dormir. Não é recomendado ingeri-lo muitas vezes por dia, já que ele promove o relaxamento e você talvez perca parte da energia de que precisa para efetuar suas atividades. O ideal é beber 4 horas antes de seu horário de dormir para ter uma noite tranquila e acordar devidamente revigorada.

Restrições: contraindicado para gravidas, lactantes e pessoas com hipotireoidismo (diminuição de funcionamento da tireoide). Pacientes com pressão baixa devem usar a erva com cuidado. Como efeito colateral, pode irritar peles mais sensíveis.

Cuidados:

– Procure as ervas pelo nome científico, pois o nome popular pode variar de região;

– Preserve as ervas em suas embalagens originais ou cole uma etiqueta no vidro que for condicionar, informando nome e prazo de validade;

– Consuma o chá em até 24 horas, após isso o mesmo entra em processo de fermentação;

– Lave as mãos e os utensílios antes do preparo;

– Utilize água filtrada ou mineral;

– Ajuste a dose conforme a necessidade, idade e condição fisiológica individual;

– Para o preparo, prefira panelas de vidro, cerâmica, ágata e porcelana, as quais não liberam resíduos tóxicos;

– De modo geral, utiliza-se 2 colheres de sopa (rasa) da erva seca para 1 litro de água, ou conforme instruções da embalagem;

– O ideal é variar as ervas, para que o organismo não se acostume, reduzindo assim a eficácia;

Dicas de chás conforme o horário:

– De manhã: chás energéticos, como chá verde, chá preto, chá mate, infusão de cascas de laranja e canela;

– Após o almoço: prefira ervas digestivas, como chá verde, hortelã, boldo, maçã, erva-cidreira, jasmim ou gengibre;

– De tarde: opte por ervas que espantam a preguiça, como chá verde e chá preto;

– Após o jantar: escolha ervas para ajudar na digestão e relaxar, como camomila, melissa, erva-cidreira, hortelã, erva-doce e mulungu

Lembrando que o ideal, principalmente se você apresenta uma condição física ou toma algum medicamento, é procurar um nutricionista antes de começar a tomar qualquer chá, para evitar qualquer malefício à sua saúde.

Para tirar suas dúvidas sobre o meu emagrecimento, clique AQUI.

Para ver outras dicas de nutrição, clique AQUI.

Siga no FACEBOOK e INSTAGRAM @marimellomachado e assine o meu canal de vídeos no YOUTUBE e receba todas novidades em primeira mão.

Você gostaria de aparecer no site com um Guest Post? Envie um e-mail ainda hoje para parceria@emagrecasuamente.com.br

Fonte:

SENGER, A, SCHWANKE, C, GOTTLIEB, M. Chá verde (camellia sinensis) e suas propriedades funcionais nas doenças crônicas não transmissíveis. Scientia Médica (porto alegre) 2010: volume 20, número 4, p. 292-300

Métodos para o preparo dos chás. Disponível em: https://www.chabeneficios.com.br/metodos-para-o-preparo-dos-chas/ Acesso: 7/10/17

Chá ou infusão. Disponível em: http://www.mixologynews.com.br/10/2013/destaque/cha-ou-infusao/ Acesso: 7/10/17

Chás diuréticos: solução natural para combater o inchaço. Disponível em: https://www.natue.com.br/natuelife/chas-diureticos-solucao-natural-para-combater-o-inchaco.html Acesso: 7/01/18

7 chás diuréticos contra inchaço e retenção de líquidos. Disponível em: https://www.tuasaude.com/cha-diuretico/ Acesso: 7/01/18

Chá de hibisco – efeitos colaterais e contraindicações. Disponível em: http://www.mundoboaforma.com.br/cha-de-hibisco-efeitos-colaterais-e-contraindicacoes/#h8OJsIMedKbi2k52.99 Acesso: 16/01/18

Contra indicações do dente de leão. Disponível em: https://saude.umcomo.com.br/artigo/contra-indicacoes-do-dente-de-leao-19628.html Acesso: 16/01/18

Chá de canela com gengibre – Benefícios, receitas e dicas. Disponível em: http://www.mundoboaforma.com.br/cha-de-canela-com-gengibre-beneficios-receitas-e-dicas/#rVVBD3vVmDHY5JOd.99 Acesso 16/01/18

Guia minha saúde, emagrecedores naturais, 2015,pag 74-78.

Baixe GRATUITAMENTE Meu eBook
Guia prático para controlar seu principal inimigo no emagrecimento: sua mente!

 

ebook mariana